Isto é o que acontece à sua pele quando envelhece 

Isto é o que acontece à sua pele quando envelhece 

Não é segredo que, à medida que envelhecemos, um dos sinais mais visíveis do envelhecimento é frequentemente a qualidade da nossa pele.

Ainda assim, quando tentamos abrandar este processo, normalmente focamo-nos em tentar ocultar ou reverter o envelhecimento, em vez de nos dedicarmos a preveni-lo.

Entender a forma como a nossa pele envelhece é um passo importante para garantir que este processo não ocorra mais rápido que o necessário.

A esperança média de vida dos seres humanos não pára de aumentar. Por isso, cuidar da saúde da pele, tanto quanto da saúde dos restantes órgãos, é cada vez mais importante.

Se cuidarmos da nossa pele ao longo da vida e compreendermos a mudança das suas necessidades à medida que envelhecemos, a pele terá melhor qualidade durante mais tempo.

Todas as pessoas envelhecem

Senescência, do latim senescere ("envelhecer"), é o termo científico para o envelhecimento.

Quando somos jovens, a maioria de nós tem uma pele saudável, luminosa e elástica, que cicatriza rapidamente quando ferida.

Mais tarde, os sinais visíveis do envelhecimento aparecem sob a forma de rugas, flacidez e aumento do número de manchas de idade, sardas, e outras alterações pigmentares causadas pela radiação solar.

À medida que envelhecemos, a pele torna-se mais fina, os vasos sanguíneos ficam visíveis e os poros podem aumentar de tamanho.

Abaixo da superfície também ocorrem mudanças, uma vez que o colagénio e as fibras elásticas que dão flexibilidade à nossa pele começam a diminuir.                                                                                                                          
Uma das principais substâncias químicas da nossa pele, o ácido hialurónico, diminui com o tempo, deixando a pele mais seca e áspera. Existirão também mudanças na tonicidade da pele, na distribuição de gordura e na elasticidade – o que gera alterações também nos contornos faciais.

A pele mais envelhecida retém menos água e fica mais seca e fina, o que a deixa mais suscetível a irritações e infeções. Além disso, as feridas demoram mais tempo a cicatrizar.

Problemas médicos e inflamação crónica da pele, como eczema e distúrbios da tiroide, podem dar origem a casos graves de xerose se não forem tratados adequadamente.

As infeções cutâneas são particularmente comuns entre pessoas com diabetes, uma doença cuja prevalência aumenta com a idade.

O que pode fazer

A boa notícia é que adotar medidas preventivas pode reduzir significativamente o risco de envelhecimento precoce, ou até evitar que condições cutâneas se agravem dando origem a problemas de saúde mais graves.

Evitar a exposição solar intensa, tapar-se e usar protetor solar estão no topo da lista de prioridades de vários dermatologistas.

A exposição à luz ultravioleta envelhece a pele, fazendo com que as rugas apareçam mais cedo e aumentando o risco de desenvolvimento de melanomas e outros tipos de cancro.

Por isso, é fundamental que adote desde cedo o hábito de proteger sempre a pele de níveis prejudiciais de raios UV.

Parar de fumar reduz as probabilidades de desenvolver cancro do pulmão e também faz bem à pele, uma vez que as substâncias químicas presentes no fumo do tabaco contribuem para problemas cutâneos que variam desde o envelhecimento precoce à queda de cabelo e cancro de pele.

Reduzir o consumo de álcool, que tem um efeito desidratante, é também uma boa ideia. Mesmo ingerido em pouca quantidade, pode causar pele seca e a ingestão em elevada quantidade está associada ao cancro de pele.

Deve cuidar e proteger ativamente a pele no tempo frio ou ventoso usando, por exemplo, hidratante labial para evitar que os lábios gretem.

Atividades diárias, como tomar banho e lavar as mãos, podem remover a hidratação natural da pele. A hidratação regular da pele seca usando cremes ou loções após o banho, bem como o uso de produtos de limpeza suaves para as mãos ajudam a manter a pele hidratada. 

Por fim, antes de usar um medicamento sujeito a receita médica, é importante conversar com o seu médico para perceber se pode ter algum efeito adverso e, em caso afirmativo, como lidar com esse efeito.

Envelhecer com graciosidade

Além de cuidar bem da sua pele, o melhor que pode fazer é apreciar a função que ela tem e não se preocupar demasiado com a sua aparência. Mesmo que a sua pele demonstre a idade que tem, é uma maravilha da natureza que o/a acompanha durante toda a vida.

Contudo, se precisar (ou quiser) uma ajuda extra para manter a sua pele em forma, os profissionais de saúde disponibilizam diversas soluções que variam desde hidratantes até preenchimentos de rugas e injeções de toxina botulínica, para reduzir rugas faciais indesejadas, passando por tratamentos a laser capazes de reforçar e tonificar a pele ou remover pelos indesejados. A nossa aparência não será jovem para sempre, esse é um facto da vida, mas será sempre importante cuidar da pele tanto quanto a pele cuida de nós.

Para saber mais sobre este assunto, visite esta página.

 

Esta história faz parte de uma série de artigos cujo objetivo é ilustrar como uma pele saudável tem impacto positivo na vida das pessoas. Foi desenvolvida com a colaboração dos nossos especialistas científicos e médicos e destina-se ao público em geral.